sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Um dia meio ganho



No meio de tanta lama, safa-se uma folha de árvore e um bocado de gelo e um pingo de chuva.
Declaro publicamente a minha simpatia por Alberto Gore mesmo sabendo que cobra caro por presenças em comícios mas não sei qual é a surpresa oh! Bendizentes do Lailai do Tibete se até o dono da Vodafone e a Jovem esposa do ex CEO-BCP pagaram para sentir no ar as odoríferas essências.
Os Indianos do IPCC também vão receber o cheque, mas ainda mais importante que isso é o número astronómico de sucursais que este tipo de organização vai abrir pelo mundo fora (e dentro).
Gosto de todo este folklore porque em tempos idos olhava para o trabalho do Alberto na equipa do Bill e percebia ao primeiro tempo que o Bill nada tinha para fazer dado que o que havia para levar à prática, já o Alberto tinha tratado disso.

Resta-me ainda uma esperança, a de ir na onda do prémio da dinamite outorgado a esforçados pela causa do ambiente e convencer o totó que pseudo-manda na agricultura e floresta, para que este gentleman de bigode e couve-bruxelas, cortês, polido, que se veste elegantemente e que é, sobretudo, um sedutor das maçarocas, aproveite os milhões que não vai pagar à empresa que andou à caça do nemátodo no distrito de Setúbal para mandar plantar por ali umas árvores. Atenção… se ele não souber dar a ordem que peça à Portucel para o fazer (hihihi…).

2 comentários:

Lifepassenger disse...

Conheci este blog pelos links do criancices. Gostei de ler alguns Post. Parabéns. Convido-o a passar pelo Cogitare

Alexandre Sousa disse...

Um abraço.

Já fiz a viagem sugerida e está prometido voltar!